Apresentação

A Galeria Evandro Carneiro Arte foi fundada e é dirigida pelo marchand, escultor e ex-leiloeiro Evandro Carneiro, grande conhecedor de artes plásticas e atuante no mercado desde a década de 1960.

Inaugurada em 17 de abril de 2018, no charmoso bairro da Gávea, Rio de Janeiro, o espaço é bastante confortável, seguro e provido de estacionamento, no Shopping Gávea Trade Center. A galeria está instalada em loja dupla, com dois pisos. No primeiro, o enfoque é dado à arte popular e naif brasileiras e no segundo andar, um conteúdo mais moderno e contemporâneo se manifesta em formas e tendências diversas.

Seu acervo é bem eclético, conforme o gosto e a formação de nosso diretor. A qualidade estética e o rigor ético são os nossos primados mais fundamentais e a visão maior da galeria é a difusão da arte brasileira, em sua diversidade.

Em nossa equipe, uma historiadora da arte, uma doutora em história e um comunicador, auxiliam Evandro Carneiro a manter e divulgar seu novo negócio, com dedicação e apreço pela causa.

Além de atendermos o público que chega em nosso espaço, realizamos também exposições artísticas e/ou temáticas e avaliações de acervos.

Funcionamos de segunda a sábado, de 10 às 19h.

Currículo de Evandro Carneiro

Nasce em 1946, em Visconde do Rio Branco, Minas Gerais. Muda-se para o Rio de Janeiro em 1956 e em 1962-1963 realiza cursos no Museu de Arte Moderna com os professores Ione Saldanha e Ivan Serpa. Em 1964 ingressa na Escola Nacional de Belas Artes. Um ano depois, ganha o concurso instituído pelo Diário de Notícias para o troféu da Campanha Nacional da Criança, júri composto por G. P. Pinheiro, Raymundo Castro Maya e Hélio Oiticica. No ano de 1966 tem aulas de escultura com Celita Vaccani e ingressa no mercado de arte como funcionário da Galeria Relevo, de Jean Boghici, no Rio de Janeiro. Em 1967-1969 passa a organizar leilões de arte em Brasília, Goiânia e Recife. Em 1971 cria com José Carvalho a Bolsa de Arte do Rio de Janeiro, dela se desligando em 1986. Permaneceu ativo na organização de leilões de arte, até 2017, tendo se tornado leiloeiro público em 1983.

Durante toda a sua trajetória profissional, realizou avaliações de obras de arte, fosse para leilões, companhias seguradoras, garantias em instituições financeiras, além de coleções particulares e acervos públicos. Neste período de tempo, igualmente, organizou diversas exposições para a Bolsa de Arte, a sede do Jockey Club e o Museu Nacional de Belas Artes: Castagneto, Di Cavalcanti, Ceschiatti, Goeldi/ Grassmann / Messias, Kaminagay, Ismael Nery, Wanda Pimentel, Ivan Freitas, Pancetti, Rubem Valentim, Cerâmicas pré-colombianas, Antônio Dias, Modesto Brocos, Rubens Gerchman, Manuel Kantor, Bruno Giorgi, Sergio Telles, Cícero Dias, Eugênio Sigaud, Geza Heller, Portinari, Campofiorito, Aluisio Valle, entre outros.

Paralelamente a estas atividades, sempre desenvolveu seu trabalho de escultor, tendo realizado exposições desde 1987: individual - GB Arte, RJ; “Ousadia da Forma” (1988) - Galeria Matias Marcier, RJ; individual (1989) - Skultura Galeria de Arte, SP; “Nossos anos 80” (1989) - Centro Cultural Laura Alvim; individual (1990) - Galeria Ipanema, RJ. Ainda em 1990 realiza a escultura Cristo Crucificado, em grandes dimensões, para a Catedral Metropolitana de Petrópolis, RJ; individual na Galeria Arte Actual, Santiago do Chile (1991) e execução da escultura Dédalo, em grandes dimensões, para o Palácio dos Leilões, RJ; 1992: individual - Galeria Saramenha, RJ. Neste mesmo ano, realiza atividades no Laboratori Artici di Scultura in Marmo Carlo Nicoli, em Carrara, Itália e participa da exposição coletiva ‘O feminino e o eterno bronze’, juntamente com Agostinelli, Bruno Giorgi, Ceschiatti e Sonia Ebling, no Palácio dos Leilões, RJ. Em 1993: instala a escultura Enigma, em grandes dimensões, no Parque de Esculturas do Shopping Center Recife, PE; sala especial juntamente com Antônio Bandeira e Roberto Burle Marx no Salão de Antiquários e Galerias de Arte - Centro Cultural dos Correios, RJ. 1994: individual no Museu de Arte Moderna, RJ e realização da escultura Cristo Crucificado, em grandes dimensões, para a Igreja São Sebastião de Petrópolis, RJ. 1995: individual - Palácio do Itamaraty, DF. Em 1998 foi membro do júri da 1a Bienal Internacional de Escultura, em Resistência, Argentina, juntamente com Roel Teeuwen (Holanda) e Rafael Canogar (Espanha). 1999: Exposição ‘Escultura Brasileira’, juntamente com José Pedrosa, Vasco Prado, Bruno Giorgi, Sonia Ebling e Heloisa Trenagno, na Galeria Marcus Vieira, Belo Horizonte. 2000: Exposição individual na Galeria Marcus Vieira, Belo Horizonte. Instala cinco esculturas, em grandes dimensões, no Centro Empresarial Barra Shopping, RJ. Exposição ‘A Pedra’ – Galeria Marcus Vieira, Belo Horizonte, com Alfi Viverni, Bruno Giorgi, Sonia Ebling e Victor Brecheret. 2001: individual no Museu Nacional de Belas Artes, RJ e instala a escultura Sirena, em grandes dimensões, no Condomínio La Reserve, RJ. Ainda em 2001, recebe o prêmio São Sebastião de Cultura – Artes Plásticas, outorgado pela Associação Cultural da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro. Integra no biênio 2001 / 2003 o Conselho Empresarial de Cultura da Associação Comercial do Rio de Janeiro. Em 2003 cria a empresa Evandro Carneiro Leilões, RJ e é eleito para a Cadeira n. 8 da Academia Brasileira de Arte. Em 2005 instala três esculturas de grandes dimensões no condomínio Península, e outras cinco no Windsor Hotel – Barra da Tijuca, RJ. 2006: individual na Galeria Márcia Barrozo do Amaral, RJ; 2011: “A Arte em Bronze” - Espaço Cultural Engenho Central, Piracicaba, SP. Ainda em 2011, instala em Ouro Preto, por encomenda do prefeito Angelo Oswaldo, duas esculturas: Acqua-via, no Parque Horto dos Contos e Marília de Dirceu na casa de Tomás Antônio Gonzaga. 2013: inaugura a escultura Dom Quixote, no Instituto Mário Mendonça em Tiradentes, MG. 2015: instala duas esculturas em granito de grandes dimensões no Hotel Hilton Barra, RJ. Em 2017 deixa de realizar leilões para fundar sua galeria de arte. 2018: Inaugura a Galeria Evandro Carneiro Arte.

Sua obra escultórica integra os acervos: Museu Nacional de Belas Artes, Museu de Esculturas do Parque da Catacumba e Museu de Belas Artes em Santiago do Chile.